Conhecido também como o mal do século, o assédio moral tem feito inúmeras vítimas em nossa região. Segundo pesquisa feita pelo nosso site 63,41% das pessoas que participaram da enquete afirmaram que já foram vítimas de assédio moral e não denunciaram o crime.  Apenas 4,88% disseram que denunciaram o abuso, e 31,71% alegaram que nunca sofreram qualquer tipo de humilhação.
O assédio moral é o mesmo que violência moral. Quando um chefe, gerente, encarregado ou mesmo colega de trabalho submete o(a) trabalhador(a) a vexame, constrangimento ou humilhações de forma repetitiva e prolongada.
A humilhação pode acontecer através de palavras ou de outras atitudes autoritárias que gerem constrangimentos, como revistas íntimas ou atitudes que transformem o ambiente de trabalho em um ambiente ruim.
Essa prática que vem crescendo em todos os ambientes de trabalho no mundo, e é resultado da necessidade de pessoas ambiciosas e de má fé de se sobressaírem e se imporem às outras de forma perversa.
O trabalhador assediado deve reunir provas para comprovar o assédio, anotar com detalhes todas as humilhações sofridas (dia, mês, ano, hora, local ou setor, nome do agressor, colegas que testemunharam, conteúdo da conversa e o que mais achar necessário); dar visibilidade, procurando a ajuda dos colegas, principalmente daqueles que presenciaram o fato ou que já sofreram humilhações do agressor e procurar o seu representante sindical e relatar os fatos.
Comerciários relatam crime de Assédio Moral
Sindicato dos Empregados do Comércio de Santa Bárbara d'Oeste, Tietê, Cerquilho e Jumirim
SINCOMERCIÁRIOS
Escritórios 
Sindicato dos Empregados do Comércio de Santa Bárbara d'Oeste, Tietê, Cerquilho e Jumirim
SINCOMERCIÁRIOS
Escritórios